Perceba se uma notícia é falsa

Com o objetivo de reunir pessoas de diferentes lugares que compartilham gostos parecidos, o Facebook é uma empresa lucrativa que faturou US$ 55 bilhões, 38% a mais do que um ano antes e lucrou US$ 24,9 bilhões. Ao lado do Google, as duas têm mais de 60% do mercado de publicidade digital.

Apesar do alcance imenso, o Facebook acabou envolvido em algumas polêmicas: as fake news, ou notícias falsas. Na época das eleições americanas, notícias de fontes duvidosas surgiam na rede. A mesma coisa aconteceu no Brasil no ano 2018.

Muitas pessoas acabam passando adiante informações falsas, exageradas ou caluniosas muitas vezes sem saber. Por isso é importante checar a origem da informação que você recebe. Você sabe identificar uma notícia falsa? Confira algumas dicas:

  • Leia a notícia inteira, não apenas seu título: informações vagas, em tom alarmista merecem atenção. Na dúvida, clique no link para ler do que se trata aquele conteúdo;
  • Cheque a fonte e a autoria da notícia: de onde partiu a informação? Se a notícia não cita fontes, provavelmente se trata de uma informação falsa;
  • Digite o título da notícia recebida em buscador como o Google: se a notícia for verdadeira, normalmente outros canais de comunicação também estarão noticiando-a. Se for falsa, algumas pessoas já a terão denunciado;
  • Se for uma imagem, faça uma busca reversa por ela no Google: o google oferece a opção de ‘procurar imagem no google’ para que a fonte daquela imagem seja encontrada;
  • É um áudio ou um vídeo? Resuma o acontecimento e faça uma pesquisa no buscador: identifique algumas palavras chaves desse material e pesquise sobre elas;
  • Confira a data da notícia: muitas vezes, a notícia não é completamente falsa, mas antiga, e foi compartilhada fora de contexto;
  • Pergunte à pessoa que encaminhou a notícia de quem ela recebeu e se essa pessoa conseguiu verificar a informação: muitas vezes, a pessoa não sabe de onde recebeu aquele conteúdo nem com qual finalidade ele foi compartilhado;
  • Denuncie: no Facebook, é possível classificar o conteúdo suspeito como “falso”: basta clicar nos três pontinhos do canto direito da publicação. As agências de checagem de fatos especializadas em confirmar ou desmentir discursos políticos, vídeos e até correntes de WhatsApp possuem formulários de denúncia.

Por último, não compartilhe se não estiver certeza de que a notícia é verdadeira. Lembre-se que calúnias e difamações podem ser punidas pela lei. Fique atento!

agencia